O número de interessados em Concursos Públicos Cresce a cada ano, e fica cada vez mais evidente a necessidade do estudante aprimorar a sua forma de estudar e eliminar as suas maiores dificuldades, como fazer uma boa redação, por exemplo.

Historicamente, o estudante brasileiro apresenta uma grande dificuldade em ultrapassar a barreira que existe entre as ideias em seus pensamentos e a sua transcrição para o papel em branco.

A Redação está cada vez mais presente nos editais de concursos públicos.

Apesar dela ter se tornado um grande martírio para os estudantes brasileiros, sua presença frequente nos certames atuais exige de você a capacidade de desenvolver uma boa redação que atinja uma nota suficiente para garantir a sua aprovação.

E saber escrever possui grande importância para se redigir uma boa redação em concurso público. Saber se expressar adequadamente e de forma precisa, respeitando a ideia solicitada na prova e as normas da Língua Portuguesa.

Pode até parecer complexo nesse primeiro momento, mas seguindo algumas dicas de redação é possível aprendera redigir bem.

Uma boa redação permite uma leitura prazerosa, que seja de fácil compreensão, além de fazer com que o leitor se sinta impactado.

Para se redigir bons textos, o hábito de leitura é essencial , além do uso formal da Língua Portuguesa e das técnicas de redação a seu favor.

O Objetivo do nosso trabalho aqui é te ajudar a ser capaz de elaborar uma boa redação para concursos, seguindo uma estratégia simples, bem definida e capaz de trazer ótimos resultados para você.

Portanto, estatisticamente falando, você tem a possibilidade de apresentar dificuldades nessa etapa da sua preparação.

REQUISITOS PARA UMA BOA REDAÇÃO

Existem 3 requisitos para o desenvolvimento de uma boa redação, sejam eles:

  • Técnicas para a montagem esquemática da redação;
  • Domínio da norma culta da Língua Portuguesa;
  • Conhecimento sobre o Tema da Redação.

Você aumentará as suas chances de Sucesso se seguir a risca os pilares de uma preparação eficiente: Acreditar em sua capacidade, dedicar-se ao seu projeto de aprovação e manter a motivação em dia durante a sua preparação.

Por isso, desejo profundamente que esse artigo seja uma ferramenta positiva no seu processo de construção de conhecimento e aprimoramento na arte de desenvolver uma boa redação.

Obviamente, esse artigo é uma coletânea de boas práticas para se desenvolver uma boa redação.

Seria impossível abordar todos os aspectos que envolvem a escrita de uma redação tecnicamente perfeita em alguns parágrafos.

Nesse outro Artigo, Redação Definitiva Para Concursos, você terá a oportunidade de aprender uma forma efetiva de desenvolver uma boa redação.

Feitas as considerações iniciais, vamos definir os tipos de redação (tipologia textual).

TIPOLOGIA TEXTUAL

Boa Redação

A todo o momento nos deparamos com vários textos, sejam eles verbais e não verbais. Em todos há a presença do discurso, isto é, a ideia intrínseca, a essência daquilo que está sendo transmitido entre os interlocutores.

Esses interlocutores são as peças principais em um diálogo ou em um texto escrito, pois nunca escrevemos para nós mesmos, nem mesmo falamos sozinhos.

É de fundamental importância sabermos classificar os textos dos quais travamos convivência no nosso dia a dia. Para isso, precisamos saber que existem tipos textuais e gêneros textuais.

Comumente relatamos sobre um acontecimento, um fato presenciado ou ocorrido conosco, expomos nossa opinião sobre determinado assunto, ou descrevemos algum lugar pelo qual visitamos, e ainda, fazemos um retrato verbal sobre alguém que acabamos de conhecer ou ver.

É exatamente nestas situações corriqueiras que classificamos os nossos textos naquela tradicional tipologia:

  • Narração,
  • Descrição e
  • Dissertação.

Para melhor exemplificarmos o que foi dito, tomamos como exemplo um Editorial, no qual o autor expõe seu ponto de vista sobre determinado assunto, uma descrição de um ambiente e um texto literário escrito em prosa.

Em se tratando de gêneros textuais, a situação não é diferente, pois se conceituam como gêneros textuais as diversas situações sócio-comunicativas que participam da nossa vida em sociedade.

Como exemplo, temos: uma receita culinária, um e-mail, uma reportagem, uma monografia, e assim por diante. Respectivamente, tais textos classificar-se-iam como: instrucional, correspondência pessoal (em meio eletrônico), texto do ramo jornalístico e, por último, um texto de cunho científico.

NÃO SE ASSUSTE

Mas como toda escrita perfaz-se de uma técnica para compô-la, é extremamente importante que saibamos a maneira correta de produzir esta gama de textos. À medida que a praticamos, vamos nos aperfeiçoando mais e mais na sua performance estrutural.

Quando se fala em Tipologia Textual (ou Tipo de Texto) em Redação para Concursos, nós enumeramos três bases de desenvolvimento que são

fundamentais, a seguir:

1- DESCRIÇÃO:

É o Ato de descrever, a noção de se ver alguma coisa, tal qual uma fotografia, que é uma imagem em um dado momento.

A temporalidade da descrição é estática, imutável, como uma fotografia.

Aqui nós vemos um único momento.

Ex: Belo jardim, decorado com rosas vermelhas, girassóis ao centro e um belo lago ao centro, com peixes de diversas espécies.

Descrição Resumida:

  • Retrato através do uso de palavras;
  • Sem acontecimentos sucessivos;
  • Uma fração de tempo estática;
  • Ideia de simultaneidade: Tudo acontece ao mesmo tempo.

2- NARRAÇÃO:

Uma história a ser contada pelo narrador, sobre alguém ou algum fato, dentro de um determinado ambiente, através de um enredo, ou até mesmo de um discurso.

A temporalidade da narração é dinâmica e sucessiva, nós acompanhamos o desenrolar dos acontecimentos durante o tempo.

Ex: Logo após o almoço, eu fui ao supermercado. Depois encontrei João e o convidei para um café.

Narração Resumida:

  • Narrar é contar uma história;
  • Sequência de ações na linha do tempo;
  • História contada pelo narrador;
  • Existe um personagem, que realiza as ações (Narrador pode ser personagem ou observador).

3- DISSERTAÇÃO:

Desenvolvimento de uma ideia com posicionamento a respeito de um determinado tema, onde o texto pode ter um caráter expositivo ou argumentativo.

A defesa das ideias é apresentada através de argumentos sólidos.

Ex: A corrupção que assola o nosso país é um mal terrível, que deve ser combatida com rigor.

3.1- Caráter Expositivo: O texto apresenta um tema já construído e legitimado, como uma teria já estabelecida.

Por exemplo: aula, resumo, textos científicos, etc.

3.2- Caráter Argumentativo: Esse tipo de texto apresenta-se através da defesa de ideias ou de ponto de vista do autor.

Além do sua natureza explicativa, também persuade o interlocutor, buscando convencê-lo de algo. Como veremos mais a frente, ele tem como característica a progressão lógica de ideias. Utiliza a língua portuguesa formal. (99% das provas de Redação para Concursos).

Dissertação Resumida:

  • Defesa de uma tese;
  • Teoria é comprovada com exemplos e argumentos;
  • Concorda ou não com o estabelecido (opinião ou posicionamento;
  • Deve demonstrar uma visão universal. Texto não deve ser personalizado, deve usar uma visão ampla.

Na Língua Portuguesa não temos como separar os três tipos textuais.

Em um texto dissertativo, por exemplo, podemos ter fragmentos de uma narração.

Imagine que estivéssemos discutindo criminalidade na cidade do Rio de Janeiro, e em um dado momento do texto, nós poderíamos descrever o tipo de armamento utilizado pelo crime organizado na hora de discutir esse assunto.

Tudo para que o texto se torne mais claro e rico em argumentos.

O importante é que você entenda a mensagem do autor e, caso esteja escrevendo, deixe bem clara a intenção do texto, e assim faça uma boa redação.

CONCLUSÃO RECAPITULANDO

Boa Redação

Bem, pode ser que em um primeiro momento, desenvolver uma boa redação seja um grande pesadelo para você.

Mas não se assuste, esse é apenas o começo da nossa conversa. É a parte teórica da arte do desenvolvimento de redações para concursos.

Você deve entender a diferença entre os principais tipos de textos que fazem parte do universo da redação para concursos.

Nesse artigo, que é o primeiro da série especial sobre redação, eu apresentei a importância de se aprender a desenvolver uma boa redação.

Pois a redação vem sendo cada vez mais cobrada nos principais concursos e os seus concorrentes também estão atentos a isso.

E eles estão se preparando cada vez mais.

Além disso, eu apresentei também os principais tipos de textos cobrados em redação:

  • Narração – Ato de contar uma história
  • Descrição – Ato de descrever uma imagem, uma paisagem, uma cena
  • Dissertação – Até de expor a sua opinião sobre determinado tema

E, finalmente, eu recomendo mais uma vez a leitura do meu Artigo, Redação Definitiva Para Concursos, onde eu apresento uma forma de aprender de uma vez por todas a se desenvolver uma boa redação.

Espero que esse artigo tenha sido útil ao seu aprendizado e que você consiga melhorar a sua performance na redação.

Não se esqueça de compartilhar com os seus amigos que você sabe que tem dificuldades em redação.

E deixe também o seu comentário aqui embaixo, o seu retorno é muito importante para que eu melhore o conteúdo das minhas publicações.

Não quer perder nenhum artigo novo?

[epico_capture_sc id=”380″]


Pablo Amorim
Pablo Amorim

Pablo Amorim é Policial Rodoviário e Especialista em Aprendizagem Para Provas de Concursos. Fundador do Blog Centro Preparatório, onde publica artigos com estratégias de preparação, Autor de Livros Digitais sobre preparação para Concursos e Podcaster no Canal Mestre em Concursos, disponível no Spotify e no Deezer.

Deixe Aqui o Seu Comentário

    2 replies to "Boa Redação: Como Fazer a Sua de Forma Simples"

Leave a Reply

Your email address will not be published.